Saiba como adquirir
royalties musicais


Como funciona ?

Escolha um dos artistas disponíveis em nossa plataforma para adquirir parte de seus direitos autorais, o que chamamos de Music Shares. Ao efetuar a compra, você se torna sócio daquele artista, ou seja, você recebe royalties todas as vezes que a música é tocada em qualquer lugar do mundo. A Brodr recebe os pagamentos de Royalties efetuados pelas editoras, distribuidoras e associações vinculadas ao ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) e repassa, mensalmente, para os proprietários das Music Shares.

Os artistas disponibilizam parte de seus direitos autorais para possíveis compradores.
Os Os compradores podem adquirir frações, as quais chamamos de Music Shares, dos royalties musicais disponibilizadas pelos artistas.
Os artistas recebem pela venda de seus direitos autorais, viabilizando novos projetos.
Na medida em que a música toca nas plataformas digitais, locais públicos ou em redes de rádio e televisão, os royalties são repassados mensalmente aos compradores.

Perguntas Frequentes

O que são Music Shares?

Cada artista escolhe qual percentual de seu direito autoral deseja vender e, dependendo do tamanho do ativo, a BRODR divide em cotas para os compradores. Estas cotas são chamadas de Music Shares e correspondem a um percentual do ativo negociado. Portanto, elas são as frações do direito autoral de um artista. Normalmente, os artistas disponibilizam até 50% de seus direitos autorais, mantendo a propriedade do restante.

Qual o prazo do contrato e, ao seu término, recebo de volta o valor pela compra?

Não há valor residual a ser devolvido no final do processo. Ao adquirir Music Shares você compra o direito de receber royalties sobre um ativo por um determinado período. Portanto, você recebe royalties durante a vigência do contrato e depois seu direito é extinto. Normalmente, as negociações são de 10 anos ou Life of Rights (pelo prazo do direito). No Brasil, o prazo do direito das obras musicais é de 70 anos após a morte do autor e, 70 anos após a publicação no caso de fonogramas).

Preciso pagar imposto sobre os meus recebimentos? Os dividendos mensais já vêm tributados?

Todos os compradores devem fazer a sua respectiva declaração de tributos conforme as normas da receita federal. Os royalties musicais são considerados bens móveis, e devem ser declarados na ficha de Bens e Direitos como "Outros bens". Os royalties recebidos mensalmente deverão compor a sua receita anual e, no caso de venda do ativo com valor mensal acima de R$35 mil, você também deverá pagar imposto sobre o ganho de capital. Recomendamos que você consulte seu contador ou assessor tributário para realizar sua declaração e recolhimento dos tributos.

Como tenho segurança que os direitos que comprei são realmente meus?

Todos os royalties musicais negociados na plataforma da Brodr passam por uma validação jurídica e contratual minuciosa, dando segurança aos compradores. Os contratos assinados com os proprietários dos royalties musicais seguem em conformidade com a lei 9.610/98 e são averbados nos órgãos de controle e fontes pagadoras. Caso a Brodr interrompa suas operações, o seu contrato lhe garante acesso à transferência dos royalties musicais para seu nome.

Existe mercado secundário? Antes do término do contrato posso vender meus direitos para alguém?

Sim. Isso é possível porque a Brodr registra a sua Music Share digitalmente em um NFT que é um certificado digital. Você pode colocá-lo à venda em plataformas que negociam NFTs como a www.makersplace.com ou a www.rarible.com. Uma vez vendido o NFT em qualquer plataforma, o novo proprietário deverá informar à Brodr e fazer o seu cadastro em nossa plataforma para que possamos realizar a mudança de titular para o pagamento dos royalties. Em um futuro breve, também teremos um mercado secundário dentro de nosso site.

Quem somos

Ricardo Capucio

CEO

Thiago Vargas

COO

Max Oliveira

Angel Investor

Marcio Buzzelin

Music Advisor